segunda-feira, 28 de julho de 2008


Vó Francisca

Eta mãe negra
Xamã
Amiga conselheira
Ser de amor
Escudo

Já pisamos na senzala
Alfazema nos cabelos
Sonhos em comum
benzisão
Corrente do bem
Proteção
Me ensina a ser forte
Afia o corte da faca que corta o mal
Vela na cabeça
Luz acesa
Aura gigantesca
Mãe, vó, amiga
Ora pra quem chora
Preta velha viva
Seu olhar me cativa
E me ensina a suportar
A doar
A ser verdadeira
Vó Francisca, quantos anos tem sua beleza?
Quantos paredões cercam sua grandeza?
Sua cor de carvão...
Sua chama sempre brilhando
Me ilumina, que sou menina
Silencie-me, que sou mulher

Nenhum comentário:

an DANÇAS

an DANÇAS
in lach in

Dança

Dança
Roberta Roldão

Arquivo do blog

Colaboradores